Rum & Cola

Cigarro na mão
Amor nos olhos
As horas passam
E já sinto as saudades
A correrem pelo corpo

Liberto o rancor em formas de fumo
No copo é aonde a minha mente segue,
sem direção sem rumo

Poderia fazer-me à estrada,
sem me importar com nada
Entrar numa casa de bordel,
deleitar-se no calor de corpos de aluguel

[...] Só que não [...]
Sorte ou destino,
preferi tomar uma dose de Sauvignon
para salvar a paz interior
que por acaso ela já terminou...

Chefia!
Abarrote o meu copo de paz, por favor
Quero achar o meu ego e
segredar-lhe os meus pensamentos...
Sangue-sangue não se fatigam
Rum para me lembrar que sou valente
E Coca-Cola para me dizer que sou de sangue puro